Como já era previsto, a suspensão das aulas nos sistemas de educação do país deve continuar e o isolamento social deve perdurar por tempo indeterminado. Algumas pessoas ainda esperavam a possibilidade de as aulas retornarem após o período inicial de isolamento, mas essa não será a realidade, tendo em vista o crescimento dos casos do COVID-19 no país e a gravidade da situação da saúde pública atual.

Assim, as autoridades competentes tem se reunido para trabalhar estratégias de superação nesse momento. Em relação à educação, o momento atual pede cautela e isso leva à continuidade do fechamento das escolas e a adoção de medidas alternativas.

O país não vive um de seus melhores momentos, talvez este seja o pior deles em muito tempo e a educação tem sofrido um dos impactos mais significativos. No Estado do Rio de Janeiro o secretário de Educação do Estado já se pronunciou quanto às medidas atuais e o que pode acontecer em caso de descumprimento para algumas instituições.

Saiba mais.

AS AULAS CONTINUAM SUSPENSAS EM TODO O ESTADO DO RIO DE JANEIRO

O secretário se pronunciou no último dia 24 (terça-feira) reafirmando algumas medidas já adotadas e trazendo novos direcionamentos. Confirmando rumores, foi afirmado que as aulas não retornarão dia 30/03, continuando suspensas por tempo indeterminado em todo o estado.

A medida vale para escolas da rede pública e privada e seguirá por tempo indeterminado. Contudo, a perspectiva mínima para a situação é de pelo menos 3 (três) meses.

A situação é grave para o setor de educação, e prevendo que algumas instituições poderão tentar burlar os direcionamentos, o secretário estipulou multa para as escolas particulares que insistirem em manter as atividades. Esse será tema de resolução posterior a respeito.

Buscando amenizar a situação e resguardar os alunos, evitando que percam o ano letivo e fiquem prejudicados o Estado elaborou um convênio com o Google (Google Classroom) para disponibilizar as aulas online para os alunos do Estado.

Para as instituições privadas que não possuem uma plataforma o governo está buscando junto a Google a possibilidade de ser disponibilizada também

               A ideia é que os professores ministrem as aulas em seus horários normais de trabalho. As GLPs (gratificações por Lotação Temporária) serão mantidas normalmente.

A FALTA DE ACESSO À INTERNET E A POPULAÇÃO DE BAIXA RENDA

Uma grande preocupação é em relação aos alunos não possuem acesso à internet, o que acontece em grande parte das comunidades mais carentes do estado. Nesse sentido, a ideia é que após o retorno das aulas estes alunos tenham um reforço escolar direcionado para suprir essa lacuna.

Em meio as incertezas muitos são os questionamentos, porém alguns pontos infelizmente ainda não podem ser esclarecidos. A questão das avaliações por exemplo ainda está em discussão e será tratada mais tarde

A ideia central é viabilizar a continuidade de ensino em todos os níveis e áreas. A exemplo disso podemos citar as escolas técnicas, integrais e militares que terão as disciplinas básicas agora via online e as específicas após o retorno.

Não obstante a elaboração das aulas de forma virtual, o Secretário tocou em um assunto igualmente relevante. Diante do fato de que alguns alunos não possuem condições em casa e só se alimentam na escola, o Governo terá o cuidado de garantir uma assistência para a alimentação desses alunos. Neste caso as escolas deverão informar e relacionar os alunos possuem bolsa família para que seja efetivado o repasse.

Certamente muitas serão as dificuldades ao longo deste caminho, mas toda ação que possa amenizar a situação é de grande valor. A primeira tentativa é manter os 200 dias letivos, mesmo com a permissão da LDB de que diante da pandemia termine com menos dias.

As aulas EAD terão todo o suporte e qualidade possível e serão contadas como horas aula.

A preocupação com a educação é real, os danos a longo prazo seriam catastróficos para o sistema de ensino. Por isso, o governo do Estado tem buscado ao máximo ações que minimizem os reflexos dessa paralisação para os alunos.

Share This